O MÉTODO ALEGÓRICO DE JUSTINO MÁRTIR E SUA RELAÇÃO COM AS ESCRITURAS JUDAICAS

  • Vlademir Lucio Ramos
Palavras-chave: Diálogo com Trifão, Alegoria, Justino, Judaísmo, Escrituras judaicas

Resumo

Este artigo realiza um exame preambular do Diálogo com Trifon, de Justino Mártir, cujo propósito é desvelar o seu método e de que forma as Escrituras judaicas foram instrumentalizadas para justificar a messianidade de Jesus. Destaca-se ainda alguns pressupostos importantes que contextualizam o Diálogo. Entre eles o particionamento gradativo entre cristianismo e judaísmo e suas consequências, mormente aqueles que se referem aos grupos judeu-cristãos. Por fim, são apresentadas as características e as intenções objetivas de Justino, bem como a importância do método alegórico-tipológico como dispositivo justificador da messianidade de Jesus.

Biografia do Autor

Vlademir Lucio Ramos

Possui graduação em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Santo André, Graduação em filosofia e Teologia pelo Instituto de Teologia da Diocese de Santo André, Mestre e Doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo e, atualmente, professor do Centro Universitário Paulistano - Unipaulistana. 

Referências

AGOSTINHO, SANTO. Obras de San Agustín. Tratado sobre el Evangelio de San Juan (1-35). Tomo XIII. Madri: Editorial Catolica, 1955 (MCMLV),
CHILDS, Bravard S. Teología bíblica del antiguo y del nuevo testamento. Espanha: Sígueme, 2011.
CAMPENHAUSEN, Hans V. Los padres de la Iglesia: padres griegos. Espanha: Cristiandad, 1974.
DANIELOU, Jean. Tipologia bíblica: sus origenes. Buenos Aires: Paulinas, 1966.
ESTRADA, A. J. Deus nas Tradições Filosóficas: Aporia e Problemas da Teologia Natural. São Paulo: Paulos, 2004.
DUPUY, Barnard. Aux origines du judéo-christianisme: “Nazoréen”, le signifiant occulté. In Magazines Pardès [online], 2001/1, no 30, pp. 41-59. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-pardes-2001-1-page-41.htm. Acesso e, 02 de mar. 2021.
GILSON. E.; BOEHNER, P. História da Filosofia Cristã: Desde as Origens até Nicolau de
Cusa. Petrópolis: Vozes. 1998.
JAFFÉ, Dan. El talmud y los orígenes judíos del cristianismo. Espanha: Desclée de Brouwer, S.A., 2009.
MOR, Menahem. The second Jewish revolt: the Bar Kokhba War, 132–136 CE. vol.50. Boston: Brill, 2016.
TREBILCO, Paul. Self-designations and group identity in the New Testament. New York: Cambridge University Press, 2012.
EPIPHANIUS, Saint. The panarion of Epiphanius of Salamis. Book I (Sects 1-46) / traduzido Frank Williams. V.79. Boston: Brill, 2009.
IONIŢĂ, Alexandru. Israel in Marcion’s Theology and the Challenge of Contemporary Marcionism for the Orthodox Church. In Revista Teologica, jul-set, 2013, Vol. 23, p. 67-84.
JAEGER, W. W. Paidéia: A Formação do Homem grego. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes.
1994.
JÉROME, Saint. Oeuvres Complètes. Tradução: L’abbé Bareille. Tomo 50. Paris: Louis Vivès, 1878.
MANCUSO, V.; PACOMIO, L. (Orgs.). Lexicon – Dicionário teológico enciclopédico. Tradução: João Paixão Neto e Alda da Anunciação Machado. São Paulo: Loyola, 2003, 823 p.
MORAN, Michael L. Nazirites and Nazarenes: The Meaning of Nazaraeus in Saint Jerome. In Journal of Ancient Christianity [online]. 2006, vol.9, no2, pp. 320-366. Disponível em: https://www.degruyter.com/document/doi/10.1515/ZACH.2005.005/html. Acesso em 02 mar. 2021.
PEPIN, Jean, «Helenismo e cristianismo», in A Filosofia Medieval, do séc. I ao século XV, vol. 2 de CHÂTELET, François (dir.), História da filosofia, ideias, doutrinas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1983.
ROMA, Justino de. Patrística: I e II apologias e diálogo com Trifão. v.3. São Paulo: Paulus, 2006.
SCHIFFMAN, Lawrence H. La réponse de la halakha à l'ascension du christianisme. In Magazines Pardès [online], 2003/2, no 35, pp 13-30. Disponível em: https://-www.cairn.info/revue-pardes-2001-1-page-41.htm. Acesso e, 02 de mar. 2021.
SCHREINER, Thomas R. Paul’s View of the Law in Romans 10:4-5. In Westminster Theological Journal 55 (1993), 113-135. Disponivel em: https://students.wts.edu/resources/-wtj.html. Acesso em: 03 de mar. 2021.
SCHÜLER, Arnaldo. Dicionário enciclopédico de teologia. Canoas: Ulbra, 2002.
STEGEMANN, Ekkehard W; STEGEMANN Wolfgang. Historia social del cristianismo primitivo. Espanha: Verbo Divino, 2001.
NOCK, Arthur D. Conversion: the old and the new in religion from alexander the great to augustine of hippo. EUA: Oxford University Press, 1933.
Publicado
2021-05-22
Como Citar
Ramos, V. L. (2021). O MÉTODO ALEGÓRICO DE JUSTINO MÁRTIR E SUA RELAÇÃO COM AS ESCRITURAS JUDAICAS. CADERNOS DE SION, 2(1), 81-102. Recuperado de http://ccdej.org.br/cadernosdesion/index.php/CSION/article/view/20